teste minha imagem
Google+

Dica Nível Básico

Como fazer o efeito Water Drop

Fotografar o momento em que uma gota cai sobre a água e causa ondulações na superfície é chamado pelos fotógrafos de “water drop” ou, traduzindo para o português, gota d’água.

Esse tipo de fotografia congela os movimentos da gota no ar e nos permite ver uma linda cena que presenciamos com frequência, mas não podemos apreciar a olho nu.

Isso porque tudo acontece em uma fração de segundo e numa escala milimétrica. Acredite: existem efeitos visuais incríveis numa simples gota d’água.

Canon 7D EF 100mm F/2.8 MACRO USM (F:13) 1/250 ISO 1600 (Foto: Flávio Sampaio)

Já que a queda de uma gota sobre a água é rápida demais para ser vista com os olhos, vamos fotografá-la!

Como você deve imaginar, essa tarefa não é tão fácil, mas com um pouco de paciência para algumas tentativas e usando as dicas certas, você conseguirá uma foto como as que ilustram este texto.

Por exemplo, na imagem acima foi usada apenas uma Canon EOS 7D, uma lente EF 100mm F/2.8 macro USM, um flash Speedlite 430EX II, um tripé – que você pode substituir por outra forma de apoio para estabilizar a câmera – fita-crepe e um conta-gotas qualquer. Mas você pode fazer essa foto com outros equipamentos, como a EOS Rebel T5i e a lente EF-S 60mm F/2.8 Macro USM, por exemplo.

Lembre-se sempre: a maior ferramenta para essa tarefa é a paciência.

Na foto acima, a câmera está configurada para ISO 1600, diafragma f/13 e obturador em 1/250, com o auxílio de um tripé. E, pensando em obturador, que para esse tipo de fotografia precisa ser bem rápido para causar o efeito, a distância entre o conta-gotas e a lâmina d’água foi diminuída e ficou com um espaço de cerca de 8 cm para não dar tempo de a gota ganhar muita velocidade na queda e, assim, congelar perfeitamente na imagem.

Para gerar essa cor de fundo da foto, você pode usar um filtro de luz chamado “gelatina” ou um papel-celofane colorido. Coloque-o atrás do recipiente com água e ilumine-o por trás. Mas há um detalhe importante: não coloque a luz que ilumina a gelatina ou o papel contra a lente da câmera, pois, dessa forma, a gota d’água sumirá. Ilumine o fundo de um ângulo mais baixo ou mais alto que sua câmera. O fundo serve apenas para compor o cenário, pois o protagonismo é todo da gota d’água. Pronto. Agora você tem esse fundo colorido. Diversifique fundos para dar mais cor.

Quando tudo estiver montado, comece a gotejar. Essas fotos foram realizadas com disparos únicos, ou seja, foram realizadas algumas tentativas com paciência. Mas chega a ser divertido encontrar o click perfeito. Você também pode realizar essa foto com uma sequência de disparos. Acesse o menu de sua câmera e selecione a função “disparo contínuo”. 

Canon 7D EF 100mm F/2.8 MACRO USM (F:13) 1/250 ISO 800 (Foto: Flávio Sampaio)

Para realizar uma imagem como essa, faça o seguinte: pegue sua câmera e aumente a velocidade do obturador para algo em torno de 1/250 e 1/500. Fotometre corretamente, equilibrando velocidade, diafragma e ISO.

Depois disso, coloque uma lente macro em sua câmera e posicione-a bem próxima ao local de onde deseja fotografar. Use um tripé ou algum suporte que dê estabilidade à câmera.

O foco precisa ser pré-ajustado e o modo de focagem deve ser posto em manual focus, para que na hora do disparo da câmera não haja uma nova busca de foco pela objetiva. Para isso pode-se usar uma tampa de caneta para marcar a distância de foco entre a gota e a câmera. Remova-a depois, claro.

Pronto, agora é só gotejar numa superfície com água e disparar a câmera simultaneamente à queda da gota até que se chegue ao resultado programado e esperado.

Canon 7D EF 100mm F/2.8 MACRO USM (F:13) 1/250 ISO 1600 (Foto: Flávio Sampaio)

Boas fotos e divirta-se!

Comentários

Deixe seu comentário